Olá! Seja Bem Vinda!


 

Tudo que pode ser visto em você faz parte da sua imagem pessoal, como o seu cabelo, seus vestíveis, sua expressão facial, a maneira como fala, se senta e gesticula. A consultoria de imagem aborda questões referentes a sua imagem visual/comunicação não verbal.

Toda imagem pessoal transmite mensagens a respeito de quem a gerencia. Quando você não está falando, sua imagem visual é uma verdadeira forma de comunicação não verbal com os outros, e com você mesma. Toda e qualquer imagem informada aos nossos cérebros provoca primeiro uma resposta emocional para depois ser interpretada racionalmente. A nossa imagem causa primeiro uma emoção que pode aproximar ou afastar, por exemplo. Então, quanto menos clara, nítida e óbvia é a mensagem da sua imagem pessoal com relação a sua essência, mais difícil é a leitura e percepção feita pelos outros, e o principal, por você mesma ao visualizar sua própria imagem.

A partir das escolhas dos nossos vestíveis, das nossas escolhas de cabelo e do uso de maquiagem (ou não) cria-se uma imagem pessoal. Porque toda escolha que fazemos comunica alguma coisa, e as escolhas que não fazemos também comunicam algo. Nossas escolhas dizem muito sobre nós. Dessa forma, a imagem criada diariamente passa uma mensagem, que é uma ferramenta de comunicação com os outros e conosco. Afinal, visualizamos constantemente a nossa imagem refletida em espelhos e vidraças, ou em fotografias e vídeos nos nossos smartphones. O caminho é gerir sua imagem pessoal com capacidade para administrar o impacto que ela causa em você mesma, construindo uma identidade visual que fortaleça sua autoestima, que seja coerente com suas preferências, modo de vida e personalidade! E o processo de consultoria de imagem super pode potencializar isso.

Estamos sempre correndo atrás do tempo. São tantas coisas a se fazer que pouco paramos para pensar em profundidade sobre quem somos e tão pouco sobre o que desejamos comunicar através da nossa imagem. Junto disso, são tantas as informações recebidas através das mídias disseminando padrões de beleza, de estilo e de consumo que nos confundimos com esse bombardeio de mensagens influenciadoras sendo comunicadas e nos misturamos a tudo isso sem olhar intimamente para nossa essência.

Estar consciente de quem somos na essência ajuda a reconhecer nossas competências, forças e fragilidades. Possibilita contatar os modelos mentais e as principais emoções que direcionam nossas ações e decisões com relação a tudo em nossas vidas, inclusive imagem pessoal. Investigar a si mesma é fundamental para uma trajetória alinhada com os objetivos pessoais, com nosso crescimento pessoal. É por isso que o processo de consultoria de imagem começa com o autoconhecimento. Antes de escolher o que vestir e como quer se apresentar pro mundo, se busca saber o que se quer sentir, o que se deseja comunicar pras outras pessoas e pra nós mesmas. Então, é realizada uma auto-investigação que é guiada pelo processo de consultoria, pra que eu receba um briefing claro sobre você. Só depois disso é que partimos pro compartilhamento dos conceitos que representam quem você é e a vida que está vivendo. Você vai experimentar, vai viver o aprendizado e depois fazer suas escolhas. (E fazer escolhas mais objetivas economiza tempo e dinheiro!) Mas, o processo de consultoria de imagem não é mágica, antes de viver essas coisas boas, dá trabalho. Depende de muito trabalho e vontade de enxergar o que está além dos olhos e da percepção trivial.

Todo o conteúdo que eu compartilho na consultoria de imagem diz respeito a mensagens entendidas coletivamente, a conceitos entendidos dentro dos códigos convencionados do vestir (e veja bem, até mesmo pra desconstruir as regras de gerenciamentos de imagem convencionados você precisa conhecê-las!) e aos efeitos que os elementos visuais podem ter na sua silhueta. Mas, o autoconhecimento vem antes desses conceitos da consultoria de imagem, e é você quem escolhe como usar esse conhecimento compartilhado, sem precisar de aval ou influências externas. Você escolhe a partir do que é importante pra você mesma. 

A minha metodologia de trabalho privilegia um processo de autoconhecimento que nutre a autoestima. Nesse processo, você se conecta com seu modo de ser e, em tempos em que sentimos a pressão dos padrões, esse exercício de olhar pra si mesma e investigar o que se quer sentir e expressar/comunicar nos dá uma nova direção.

Durante esse processo de autoconhecimento vamos mapear o que você mais gosta e o que não gosta tanto, e isso inclui morfologia corporal. Informações sobre como nos sentimos a respeito da nossa morfologia corporal são super relevantes pra pensar sobre o conforto emocional na identidade visual, onde o principal objetivo não é mascarar o que não se curte tanto mas sim valorizar o que mais se gosta. Sabendo com clareza o que a gente curte de montão dá pra colocar em evidência essa formosura, pra onde a gente deseja olhar sempre que possível, usando conceitos de imagem como ferramenta pra dar peso visual bem ali no que a gente mais gosta. E tudo isso sem precisar formatar as pessoas em caixinhas de tipos de silhueta.

Pacificar a relação com nosso corpo importa, né?! Quando a gente tá serena com as nossas próprias formas fica mais fácil raciocinar criatividade, conforto e qualquer outro valor da nossa personalidade e da nossa vida na construção da nossa identidade visual.


Você é um universo particular, sua imensidão não cabe em padrões tão rasos. Transborde.

Sua autoestima fortalecida gera autoconfiança, que possibilita ressignificar hábitos de consumo. Se você se mantém confiante com a sua imagem pessoal, constrói um acervo pessoal de vestíveis que representa em essência quem você é. Você constrói uma identidade visual que comunica sua mensagem pro mundo, e pra você mesma. Se você se conhece, sabe do que gosta e do que necessita, você consome de forma consciente! O que só traz benefício para sua imagem pessoal, para sua vida financeira e para o meio ambiente.

Se autoresponsabilizar pelas escolhas com relação a imagem pessoal abre caminho pra gente encontrar ótimas referências dentro da gente mesma, sem depender de publicidade ou influências externas das mídias. Sendo você sua própria referência de imagem, você agrega intenção no ato de vestir, comunicando sua essência, e construindo uma identidade visual que é só sua. 

Esse conhecimento compartilhado através do processo da consultoria fortalece sua autonomia para que você faça o que bem entender da sua imagem porque você decidiu fazer(!) e não por ser persuadida pelos padrões sustentados por essa cultura que nos faz ter vergonha de quem somos.

Um processo de consultoria de imagem engajado em oportunizar a desconstrução desses padrões proporciona autoconhecimento, fortalece a autoestima, a autoconfiança e a autonomia possibilitando a retomada do poder, da dignidade e da liberdade em decidir e controlar nossas próprias escolhas com relação a nossa imagem, oportuniza a construção de uma imagem pessoal consciente. E é nessa perspectiva que a minha metodologia de trabalho está pautada. Pra que nesse mundo obsessivo por perfeições inalcançáveis saibamos apreciar, acima da beleza que temos, a beleza que somos. Pra emancipar a consciência individual que nos leva à superação dessa dependência social de se encaixar nesses padrões.

Enquanto vivemos reféns desses padrões, nossa autoestima e autoconfiança ficam enfraquecidas. Mas quando nos sentimos bem com nossa própria imagem, nossa autoestima e autoconfiança se fortalecem. A partir do momento que nos vemos e sentimos bela, sem a dependência de caber dentro dos padrões, passamos a ter energia suficiente para cuidar de coisas mais profundas. Não aceitamos qualquer coisa, almejamos e trabalhamos em prol do melhor pra nós já que estamos cientes do quão valiosas somos!

 


No menu do site, no botão chamado O Que Eu Faço, você encontra informações sobre a consultoria de imagem e sobre outros serviços.